quinta-feira, 9 de maio de 2019

Não tem preço


Você sabe que a frase "não tem preço" vale para muitas situações. 
Foi o caso de ontem. 
Recebi queridos amigos para um jantar e um bom papo e bons debates. 

Um privilégio estar com eles: Eduardo Bins Ely, Lorenzo Zaluski, Iriart, Paulo de Tarso, Pedro Zaluski, Deputado Gabriel Souza, Záchia, Corálio, Paulo Alencastro e Cezar Roedel. Foi show. Obrigado amigos.
Trilha com um Mestre. Curto muito. Curtam ai.

segunda-feira, 8 de abril de 2019


Sobre o amar o passado, presente e futuro.


Amar o passado
Presente
Futuro
Vivido


Curtido
E único
Amo
Amigas e amigos


Que fizeram minha modesta vida melhor
Que me ensinaram , também, a conjugar
O mar, navegar
Amar
Desejar
E nunca

Deixar
De acreditar

No amar
Em qualquer mar


Honrado e privilegiado com tantos amigos e amigas 
sou um cara de sorte.
Valeu.
Com os  nobres amigos Ricardo Fortes, Xavier e Foguinho.
Além das queridas Janice e Tatiana. 
Ah e ainda teve a filhona Luluka. 
Tava dez.
A imagem pode conter: 4 pessoas, incluindo Ricardo Xavier e Paulo Donófrio Torres, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Trilha

domingo, 17 de março de 2019



Seus
Olhos
Olho
Sinto
Não minto
Amo


Olhar
Esse mar
De amar
Invade
Meu pensar


Desejar
Sei
Não mais
Alguém
Vai me encontrar
E querer
Meu jeito
Simples de amar
Trilha com esse talentoso 


domingo, 10 de março de 2019

“Eu escrevo muito coisas soltas...”



Se a gente acha que sabe o que é amar
Deve pensar no que não é ter um amar
No dia de divagar
Iludir-se  com ilusões de falsos segredos
Falsas vontades sorridentes
Sinceros sorriem com o que possuem
Falsos sorriem com o quê?
Amar verdades , aprendi 
Mar de amar
Não me enganar
Não enganar
Só mente que não quer amar
Somente amar


Na minha mente
Dois amar.
Que trago na lembrança
Existir,
Querer
Te amar


Te desejo
Teus lábios,
Teu cheiro ,
Tua mente ,
Teu corpo,
Mulher


Trilha:
https://www.youtube.com/watch?v=lqz1nqRK768



sábado, 9 de março de 2019

Obstáculos, salte , avance ..


Olhar e não temer
Basta lembrar que 
Sem garra e conteúdo


Tudo é impossível de
Avançar , acabamos
Cansados sem tentar


Um lembrar de conteúdo ter
Liga você ao vencer
Ou pelo menos tentar
Sucesso ter


Trilha:
https://www.youtube.com/watch?v=sstgcbGsew0&start_radio=1&list=RDMMsstgcbGsew0



sábado, 2 de fevereiro de 2019

Registros sempre bacanas rever 2018


Vistos
Sim
De coração


Lembranças
De momentos


Únicos
A razão
O coração


Agradecem
Tanta emoção


Fotos do ano passado , emoção rever


Almoço Eles Não ...demais ..


Em dezembro de 2018 recebendo uma honraria da AJE POA 


Prêmio Press 2018 , só feras


Com o baita empreendedor e jornalista Julio Ribeiro , Prêmio Press 2018


Foto , em maio de 2018, da minha amada filha para formatura em medicina


Recebendo uma obra do talentoso Paulo Amaral, das mãos do Claudio Bins, fruto da nossa modesta contribuição para a campanha em prol dos venezuelanos que estão no Brasil.


Com amigos que curtem os puros de Havana 




Trilha para esse post não poderia ser outra 
Curtam ai 
Coração Bobo.
https://www.youtube.com/watch?v=U2iGXPtbk9o


domingo, 27 de janeiro de 2019

Banca do Vilela um dos clássicos lugares de Porto Alegre


Como qualquer cidade ou capital, aqui ou em qualquer lugar do mundo, existem  vários lugares clássicos.
No caso aqui de Porto Alegre, particularmente, tenho minha lista. Ai vai: Barranco, 

Gambrinus, 


Cachorro do Rosário, 


Sakae’s, 


Restaurante Naval, 

Banca 43,


 Banca 40, 

Margs, 


Casa de Cultura Mário Quintana , 


e o Brique da Redenção.


 Para comprar revistas nacionais ou importadas e jornais minha preferência: Banca do Vilela.
Virei cliente assíduo  em meados dos anos 90. 
Todo domingo, entre 10 e 11h, ia lá comprar os clássicos jornais, revistas e outras publicações. Os jornais locais eu sempre assinei já os nacionais comprava no finde na banca. Folha e Estadão. Revistas como Veja, Época, Carta Capital (sou liberal, no entanto considero vital ler o pensamento diferente ao meu) e ainda tinha a maravilhosa Piauí.
Tem mais ia comprar revistas em quadrinhos para meus filhos, Luciana e João, e para ele - também- comprava álbum de figurinhas do campeonato brasileiro. 
Graças a esse hábito o Vilela , um lorde no atendimento, sempre me apresentava as novas publicações locais ou internacionais foi o caso da Piauí, Carta Capital  e da Monocle.
A banca tem clientes pops tipo Teddy Correa, ex-governadora Yeda e o jornalista Políbio Braga. Certamente muitos outros cito esses, pois seguido os encontrava no domingo.
Vale ser cliente do Vilela.
Trilha não poderia ser outra:
Et. Essa música é de 1985 e fala, sorrateiramente, sobre a violência contra as mulheres. Mais um motivo para ser fã dessa talentosa turma. 
https://www.youtube.com/watch?v=1m5LRuAe0iQ 



sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

"A vida é como cozinhar....

...Antes de escolher o que gosta, prove um pouco de tudo".
Paulo Coelho
Cozinhar é um dos meus momentos mais bacanas.
Seja para a galera da família,
para amigos e amigas.
Inspiração e transpiração.
Hoje escolhi fazer um post, com alguns dos menus que já servi, para essa turma. 
Ai vai:






Uma trilha dessa talentosa vocalista.
Curto muito.
Curto, demais,  a gastronomia desse país.
Curtam ai.
Santè

sábado, 19 de janeiro de 2019

Sábado, verão, chuva ...




Alguns, amigos e amigas, me rotulam como “acumulador”. 
Sou um cara analógico e não contava com as vantagens do mundo digital. Explico. Nos últimos anos você consegue  constituir à memória de fatos, artigos, encontros com amigos e tudo mais com um simples celular. Sem contar, que, em   1991 isso não era possível. Ai eu acabei guardando algumas bobagens e muito material sobre fatos pessoais, profissionais e outros materiais. Credito esse costume a um fato de minha infância: minha mãe era descendente de alemães que vieram para o Rio Grande do Sul em 1847. Eu tinha 16 anos quando comecei me interessar pela história da família. Perguntei para ela ,e outros familiares, o que tinham guardado pois, gostaria de organizar uma memória. Pouco havia sobrado. Motivo? Na Segunda Guerra quase todas fotos, documentos, cartas e outros registros familiares foram queimados.
Dito isso a  foto  acima   é de um talão de cheque do Banco Crefisul onde tive uma  conta em 1991.
Em 1999 o banco foi liquidado pelo Banco Central.


No ano passado (2018) Ricardo Mansur, que também foi dono das empresas Mappin e Mesbla, foram condenados ainda os ex-diretores do banco, Herald Paes Leme e Realsi Roberto Citadella.
Segundo parecer do Ministério Público Federal (MPF) na 3ª Região, o Tribunal Regional Federal (TRF3) a condenação do empresário Ricardo Mansur, ex-dono do Banco Crefisul S/A e de um conglomerado econômico que incluía as lojas Mappin e Mesbla, e dos ex-diretores do banco, Herald Paes Leme e Realsi Roberto Citadella, por crime contra o sistema financeiro. A denúncia aponta que eles cometeram gestão fraudulenta, tendo cometido diversas irregularidades no ano de 1998.
(Mesbla Porto Alegre)
Encontrar o talão de cheque me levou a esse flash histórico. 
É bom guardar.
Trilha com um clássico do Jorge que fez sucesso em 1991 inspirado numa grande agência.
Que muito me inspirou.