segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Solidao Spécialiste



Hoje estava conversando com um nobre e sábio amigo, Paulo de Tarso Pinheiro Machado. Falávamos, sobre alguns temas comuns quando ele me disse: "você é um especialista em solidão". Usou a frase de maneira elogiosa. Isso inspirou o meu modesto poema de hoje. Tomei a liberdade de fazer duas versões do mesmo. Uma em latim e outra em francês. Não falo e nem domino nenhuma dessas duas línguas. Usei o Google tradutor. Deve estar cheio de erros. Os solitários não possuem medo de errar. Tenho dois amigos que sabem muito sobre esses dois idiomas. Um já foi para o outro mundo , o professor Azevedo que dominava o latim. Não consegui falar com ele...rsrsrs..O outro não quis ser inoportuno num dia 31, o Múcio Castro. Ai vai o texto do "especialista em solidão". Esse escriba.



Não tenha medo
Da solidão
É uma sábia resolução
Conviver
Viver
Entender
Seu ser
Não se iluda
Com os acompanhamentos
Tal qual na gastronomia
São só
Isso
Você conhecerá
Felicidade
Alegria
Tristeza
Sonhos
Sem réguas
Estabelecidas
Por outros
Só por você
Só você
Sozinho
Conhecerá
Você
Filhos
Amigos
Familiares
São importantes
Mas não são você
Contribuirão
Para que você seja
Você
Você
Poderá ser você



No idioma que amo 
Amo sua culinária
seus vinhos
sua cultura
sua música
seu mundo
Ai vai:
Ne pas avoir peur
De solitude
Seulement
C'est une sage résolution
Pour vivre
Pour vivre
Pour comprendre
Votre être
Ne pas être trompé
Avec les accompagnements
Comme dans la gastronomie
Ils sont juste
Cette
Seulement
Vous saurez
Le bonheur
Joie
Tristesse
Des rêves
Sans règles
Établi
Par d'autres
Juste pour toi
Juste toi
Seul
Saura
Vous
Les enfants
Les amis
La famille
Sont importants
Mais ce n'est pas toi.
Va contribuer
Pour que tu sois
Vous
Seulement
Vous
Pourrait être vous



No outro, que respeito por fazer parte de nosso Dna mas,
nunca tomei um vinho ou viajei por esse linguajar.

Nolite timere solitudinem tantum
 Sapienter id simul vivunt, vivet intellegite eius,
 Ne tibi hedum cum comitabantur 
Vt igitur ad gulae tantum quod tantum scitis beatitudinem gaudium dolorem somniabunt nulla praecepta statutum alium 
Just quia vos tu solus solum scio vos liberi amicis, 
familia Magni momenti sunt 
Et non vobis contribuere 
Nam te esse vos tantum vos Non autem esse



 Espero que curtam o texto em português. Os outros dois contemplei só para transformar o post mais instigante. Correndo o risco de estar tudo errado.

Duas fotos , que curto muito também, que ganhei do talentoso Celso Chitolina e que foram peças importantes na decoração do Divina Dama. São as duas primeiras. Não expressam o que realmente são pois, fotografei com meu celular . Este é bom eu nem tanto. Obrigado.
Trilha:







terça-feira, 25 de dezembro de 2018

Vinte cinco anos de uma então paixão.




Nem são tantas assim.
No capítulo pessoal, pouquíssimas. Meus filhos e a Pipoca.
No capítulo cotidiano bem mais. A começar pela gastronomia (italiana e japonesa) passando pelos produtos do Baco chegando à música, rádio e à literatura. Nessa com preferência por biografias (inspiram e renovam a persistência) e o mundo do marketing.



Já na cartola esporte tenho duas: hipismo e basquete. O primeiro é incomparável, melhor esporte – na minha modesta opinião – pois, tem dois componentes especiais: um animal e um ser humano. Já o segundo já foi muito mais apaixonado. Explico. Nos anos 93 e 94 comecei a assistir e ouvir as transmissões do campeonato brasileiro de basquete e comecei a me interessar por esse esporte. Quando o Pitt Corinthians foi campeão brasileiro. O que era apenas uma simpatia virou paixão.
Confiram o vídeo do time chegando na cidade:

Em abril de 2019 fará vinte e cinco anos, do surgimento da então paixão. O time de basquete de Santa Cruz do Sul conquistou , em 1994,o título de campeão brasileiro. O Pitt Corinthians.
Após duas derrotas para o favorito Franca, em São Paulo, o Corinthians dependia de três vitórias seguidas no Tesourinha, na Capital. No dia 17 de abril, último jogo, foi pura adrenalina: 99 a 92. Era o quinto e derradeiro embate que deu ao Estado do RS seu único título nacional, sob o comando do competente Ary Vidal.
Por essas coisas do destino em 1995 a agência que eu trabalhava atendia alguns produtos da Grendene. Entre eles começamos a fazer a gestão estratégica e tática, de comunicação, da marca Pony que havia sido licenciada para empresa para toda América do Sul.
Vídeo que mostra um pouco do trabalho para a marca 
https://www.youtube.com/watch?v=ec_9T98Dtto





Estudando, na época, a trajetória da marca saltava aos olhos seu DNA ligado ao esporte. Ao basquete. A Nova York.


Naquele ano, no planejamento para 1996, em conjunto com o cliente concluímos que seria uma ação eficaz a marca se associar com o basquete no Brasil. O time de Santa Cruz do Sul foi campeão em 1994, mas, no ano seguinte, ficou em oito lugar. A marca que patrocinava o time não quis renovar. Baita oportunidade. Fomos lá e bingo! Dois anos acompanhando quase todos os jogos de maneira presencial a simpatia que havia virado paixão inundou meu coração. Dois anos vice do brasileiro. Muita emoção. Como em toda paixão, hoje voltou a ser simpatia. Como outras do universo pessoal.

 Uma trilha que tem muita relação, pela letra, com a minha Pipoca,
Curtam ai. 



sábado, 22 de dezembro de 2018



Alma inundada
Pelo orgulho
Pela paixão
Pelo reconhecimento
Conhecimento
Suspiros
Que viram
Inspiradores

Amores
Do dia
De todos
Filhos
Emoção
Razão
Esperança


De transformação
Acredito
Amo
Aprendi 
Em casa 
que 

Não se deve desistir 
De sonhar
Realizar


Amar
Para novo mundo
Vivenciar
Fotos: quando a Luciana foi fazer sua matrícula na faculdade de medicina da Puc, ela e meu amado filho Johnny num registro de mais de 9 anos, foto com a estudante de medicina da Croácia que ficou um mês na casa da filha e fiz um churras pra ela , minha mãe Dileta aqui em casa e a última da "janela lateral do quarto de dormir."
Trilha (claro que o original é bala, mas escolhi essa ...um cover):




quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Sobre não saber amar indistintamente . Violência e idiotice(no mínimo)




Deve fazer mais de uma semana que li um artigo de opinião de  um “importante” (depende do ponto de vista) jornalista gaúcho criticando as  pessoas que postam sua manifestação de amor com seus  cães. Postam  fotos , com seus queridos ,nas redes sociais. Confesso que li e fiquei pensando: em que mundo ele vive? Talvez num mundo onde amar animais seja um categoria não classificada pela “régua dele”. Aliás  , pra lá de vencida em vários temas .  
Dito isso ,diante do que aconteceu com o srd que foi abandonado no Carrefour ,de Osasco, e que sofreu  uma  barbaridade primitiva me faz crer que essas pessoas que não conhecem o conceito de amar, indistintamente ,podem matar ou escrever bobagens. 

A diferença é que, talvez,  o que matou não teve uma educação contemporânea. Já o segundo deve ter problemas emocionais que nem Freud conseguiria tratar. Mas, dá pra entender: foi formado no mais frágil segmento do jornalismo do mundo o esportivo. 
No referido  qualquer teoria ou  bobagem rende muito. Sem profundidade. 


Dito isso: minha indignação ,com o Carrefour,  é muito simples: como uma organização internacional  não tem políticas contemporâneas para vários temas. Já esta  pagando  o preço disso.
Abaixo link que registrou esse absurdo que aconteceu no referido supermercado. Espero que seja o último.
https://www.youtube.com/watch?v=jp6IJ_ROHjEhttps://www.youtube.com/watch?v=jp6IJ_ROHjE

Trilha com a talentosa Carmen Miranda, de 1937.
Curto muito. Curtam ai. 




sábado, 24 de novembro de 2018

Sobre amar independente da raça



Tem situações que nos remetem ao renovar o verbo amar. Vamos lá: ontem chego ao HP, onde faço happy com vários amigos, e a Ayona que trabalha lá me diz: um filhote de um sábia caiu do ninho. Ela, além de muito de atenciosa e competente com os clientes  ama todo tipo de animal. Cães, gatos, pássaros... 


O detalhe é que o ninho era numa das colunas da galeria. 

Depois de meia hora do filhote fazendo voos curtos no chão do pátio interno, chega o segurança, Marlon, que estava saindo do trabalho e consegue colocar o filhote no ninho novamente. 



Parabéns aos dois. Fiquei emocionado.


Trilha: 
Nei Lisboa. 


terça-feira, 13 de novembro de 2018

Sobre momentos únicos.



Todos nós temos momentos que nos remetem a raridade.
Seja por um motivo pessoal ou profissional.
Ontem foi um destes dias.
De longa data acompanho e vou a cerimônia de premiação do mais importante prêmio do jornalismo do sul do Brasil.


Prêmio Press .
Promoção da respeitável Revista Press do jornalista Júlio Ribeiro.
Como filho de jornalista e pai de um fico muito a vontade no evento.
Mas, mais do que isso o evento proporciona encontrar grandes figuras do jornalismo gaúcho que respeito. 
Ontem teve algo que potencializou o conceito de momento único.
O Júlio  Ribeiro e o Cláudio Bins  pensaram e organizaram um movimento pra lá de bacana: @genteajudandogente que começou com uma campanha de  doação de produtos de higiene pessoal para os venezuelanos que estão no Brasil.


Um sucesso. Em 30 dias mais de 20 mil itens doados só em Porto Alegre.
Isso só foi possível graças ao apoio dos grupos de comunicação do RS  e das farmácias Panvel e São João.
No evento de ontem recebi uma homenagem que me emocionou: um certificado de reconhecimento (pela Vossa ter criado a campanha) e uma obra do talentoso artista plástico Paulo Amaral que voluntariamente fez uma doação de  15 obras de seu acervo pessoal. Demais. Obrigado , again amigo Paulo. 


Valeu todos que apoiaram em especial Sepeh , Filipe Ferreira e Paulo Amaral .
Obrigado pela oportunidade amigos Júlio e Cláudio.
Momento único.
 Trilha em homenagem aos amigos Julio Ribeiro e Claudio. 
Curtam ai.
https://www.youtube.com/watch?v=laVg1KIdVnYhttps://www.youtube.com/watch?v=laVg1KIdVnY

domingo, 11 de novembro de 2018

Eles Sim!




A última eleição presidencial  foi um teste e tanto, não só para os presidenciáveis.
Sim foi um teste crítico. De tolerância, entre amigos e parentes.
Sempre gostei de política. 
De debater ideias e conceitos nesse campo.
Certamente fruto dos meus tempos do colégio Julinho.
Voltando ao teste:
Participo de um grupo de charuteiros  que convivem, no mínimo, duas vezes por semana no Humphrey Cigar Club. Alguns convívio tem mais de 20 anos
Um dos grandes segredos da longevidade desse time basicamente são dois pilares: diversidade de formação e não falar sobre trabalho.

Sujeitos ligados a área empresarial, academia, direito, militar, jornalismo , consultoria e  engenharia.


Nós somos um exemplo vivo do dito teste pois, temos representantes de todas as tendências políticas.
Nesses últimos 2 meses , até o final de outubro, muitos  debates calorosos fizemos regados a bons vinhos, cervejas e puros de Havana.
O bom é que Eles Não abalaram nossa sólida amizade.


Ainda continuamos pois não fugimos de exercitar cenários.
Para comemorar a manutenção, intacta, de nossa amizade realizamos ontem o churras  Eles Não.
Menu:  salada, linguiça mista e cordeiro assado (direta da fonte , fazenda do colega Coralio).


Coralio ( o autor da ideia do churras) e eu. Assador e assistente.


O time  ontem seguiu  debatendo política:
Rafael, Coralio, Antônio, eu , Iriart, Beto, Cezar Roedel e Paulo de Tarso
Pena que nem todos conseguiram participar: Múcio, Nasi, Ricardo e Nando.
Tava demais.
Eles Sim!
Trilha:
https://www.youtube.com/watch?v=c6yYxyxx4aEhttps://www.youtube.com/watch?v=c6yYxyxx4aE


sábado, 13 de outubro de 2018

Viva La Vida com o talentoso David Garrett.


Não sou um conecer ou expert no mundo da música. Sim um eterno aprendiz.
Mas, curto e pesquiso um pouco. Tem mais: aprendi com feras que sabem muito, desde os meus tempos de rádio. Vou esquecer de alguém. Cito alguns deles.


 Heitor Moraes,
 Edson Marchiori ou Kamarão,


Roger dos Reis, 


Mauri Grando,


 Clóvis Dias Costa, 


Thadeu Malta, 


Aldo Fontella,


Sepe de Los Santos,


  Geraldo Flach, Osvil Lopes (que não encontrei fotos na web) e muitos outros sábios amigos e amigas.


Dito isso: sempre prestigio ou melhor publico músicas originais. Nada contra versões. Muito antes pelo contrário.
Essa trilha ,que publico ,é de  um dos grandes hits do Cold Play, de quem sou fã.


É uma versão de um violonista, jovem, nascido na Alemanha e que tem uma história incrível.
Antes da trilha segue parte da letra. 
Diz muito, para todos nós. Em qualquer tempo.

Eu costumava dominar o mundo
Oceanos se abriam quando eu ordenava
Agora pela manhã durmo sozinho
Varro as ruas que já foram minhas

Eu costumava rolar os dados
Sentir o medo nos olhos dos meus inimigos
Ouvia enquanto a multidão cantava
Agora o velho rei está morto! Vida longa ao rei!

Em um minuto eu segurava a chave
No outro as paredes estavam fechadas contra mim
E eu descobri, que meus castelos se apoiavam
Sobre pilares de sal e pilares de areia

Eu ouço os sinos de Jerusalém tocando
Corais da cavalaria romana estão cantando
Seja meu espelho, minha espada e escudo
Meus missionários em um campo estrangeiro

Por algum motivo que não sei explicar
Desde que você se foi, nunca mais houve
Nunca houve uma palavra honesta
Isso foi quando eu dominava o mundo

Foi o vento cruel e selvagem que
Derrubou as portas para me deixar entrar
Janelas estilhaçadas e o som de tambores
O povo não podia acreditar no que eu havia me tornado


O David é fera. Tem uma trajetória única. Vale conhecer.
Antes disso curtam ai. Curto muito. Som nos fones.


domingo, 30 de setembro de 2018

Da série sempre vale o flash.



Assistindo , agora, o programa Conversa com Bial  o entrevistado é o brilhante Nelson Mota acompanhado da Sandra Pêra e  Dhu Morais das Frenéticas. Sensacional ouvir a história da boate  Dancing Days que durou só 4 meses. Depois virou novela. 
Ao assistir o programa  veio um flash profissional.
Em 1997, quando trabalhava na Upper, tive a oportunidade de conhecer o Nelson em Nova York  graças a família Fortuna e quem fez a ponte lá foi a querida Elvira Fortuna. Naquele tempo o Mota participava do Mahattan Connection. 
Graças a Elvira tive a oportunidade de assistir a gravação de um programa junto com o falecido irmão Paulo Rockenbach e o amigo Diego Casagrande. 


Fui pra lá para acompanhar a gravação do filme Quando um Certo Alguém, para o Shopping Iguatemi (aliás essa campanha só se viabilizou graças ao Sepe de Lo Santos e Claudinho Pereira) numa versão com o Coral Mounth Muriah.
Papo de "véio".


Não tenho o filme , entretanto, segue um clip daquele tempo de Upper.
Orgulho.
Filme:
Uma trilha: 

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Para transformar é vital ter uma agenda.



O título desse post não diz tudo ou melhor diz pouco.
Mas, é uma reflexão sobre como podemos iniciar uma transformação.


No campo empreendedor temos muitos exemplos nesse sentido.
Dezenas de entidades empresariais.
Hoje faço um registro para a Agenda 2020.
Começou em 2006.


Mais de 800 voluntários que dedicam, desde aquele ano , suas competências para propor a construção de um novo Estado para o Rio Grande do Sul.
Hoje participei do evento , na PUC RS, quando foi entregue aos candidatos a governador do estado o caderno de  propostas construídas pela Agenda 2020.
Registro que todos candidatos presentes, independente de aspectos ideológicos,  fizeram registros reconhecendo a contribuição.
Parabéns ao Presidente Humberto, conselheiros, Valdir , time de profissionais da Agenda  aos líderes dessa Instituição e aos seus incansáveis voluntários.
Um exemplo , como esse, me faz renovar a crença que temos luz no fim do túnel.

Fé na vida, nós podemos mais.
Escolhi uma trilha que embala , certamente , a turma da Agenda.
Vamos lá fazer o que será.